Arquivo do mês: setembro 2009

Sobre o resultado das eleições na Alemanha …

… vale dizer que o partido de Angela Merkel não “ganhou” as eleições (perdendo 2 milhões de votos), mas sim os partidos menores: o liberal, o de esquerda e o partido verde. Porém, como o bloco conservador sobreviveu a este pequeno terremoto político com uma perda “razoável”, (comparado ao resultado catastrófico do rival histórico, a social-democracia), a candidata saíu de fininho – contando com um aliado fortalecido (o Partido Liberal) para poder formar o próximo governo.

1. O resultado oficial:

Union = Bloco Conservador

SPD = Partido Socialdemócrata

FDP = Partido Liberal

Linke = Partido da Esquerda

Grüne = Partido Verde

Andere = Outros

2. Perdas e ganhos de votos, em comparação às eleições de 2005:

3. Distribuição de assentos no parlamento federal:

Union: 239

SPD: 146

FDP: 93

Linke: 76

Grüne: 68

Nùmero total de assentos: 622

Angela Merkel (CDU) e Guido Westerwelle (FDP), um dia após das eleições

Angela Merkel (CDU) e Guido Westerwelle (FDP), um dia após das eleições

Agora, como a Union é o queridinho do FDP há décadas, e porque as diferenças programáticas entre os outros partidos são maiores, Frau Merkel permanece no poder, obtendo a maioría absoluta necessária para ser re-eleita.

Então, o resultado relevante é:

Union + FDP = 332 deputados

Bom, pelo menos, espero que os partidos da oposição sejam criativos e que os debates no parlamento se tornem menos enfadonhos.

Über Promis, Umfragen und die Bunte

Was mit der Bunte so los ist, war mir ja schon lange klar. Ist aber trotzdem ganz nett, dass die Macher des Blatts kurz vor der Wahl noch mal ihr Bestes geben und – ihren medialen Offenbarungseid erneuernd – meine schlimmsten Befürchtungen bestätigen. Von den ganzen Glamour-Miezen mal abgesehen, empfehle ich die folgenden Zwei, und zwar …

… den Liberalen:

skydumontfdp

… und den Linken:

claudeoliverrudolphlinke

Noch Fragen?

De paraquedas

Segue o que alguns repórteres e representantes políticos dos Estados Unidos (e de outros países) não entendem do Brasil, ou seja, da crise em Honduras:latuffzelaya-field

http://narcosphere.narconews.com/thefield/3450/what-some-us-reporters-dont-get-about-brazil-and-honduras-crisis

Sobre Tarantino e os nazistas

Sob a direção de Tarantino, os nazistas não são como aqueles que conhecemos através da maioria dos filmes de Hollywood: os malvados “outros” que não param de gritar “Achtung”, os sem boas maneiras que levam um tiro antes de podermos ver seus olhos azuis. Ao contrário: eles são nojentos, geniais, infames, tapados, charmosos. Mostram muitas facetas e são personagens de verdade; às vezes, até possuam qualidades de heroi. Tarantino nos impõem essa perspectiva. Valeu!

Não chega a ser uma tradução literal, mas foi inspirado pelo
Inglourious-Basterds-ABC.

Resumindo Shakespeare …

… ou, em outras palavras, sobre o limite de 140 caractéres e as consequências:

Macbeth:

Bruxas fazem uma profecia sobre Mac. Ele acredita, mas entende errado. As duas primeiras são boas, mas na última ele se ferra.7:08 PM Aug 19th from web

Hamlet:

Rei fantasma denuncia a Hamlet (filho) que seu tio o matou e está comendo sua mãe. Ele acredita e mata todos. Na batalha, se fere e morre.7:08 PM Aug 19th from web

Rei Lear:

Le dividirá tudo entre as filhas que mostrarem gratidão. Cor recusa. É deserdada. As demais o traem. Cor tá à morte.Le vai salvá-la e morre.7:02 PM Aug 19th from web

Romeu e Julieta:

Ro Monte e Ju Capu tão em lov. Os Capu querem que ela se case com outro. Ela se finge de morta. Ro a vê e se mata. Ela acorda e se mata tb.6:59 PM Aug 19th from web

http://twitter.com/Will_Shake

Human Essence

When we study human language, we are approaching what some might call the “human essence”, the distinctive qualities of mind that are, so far as we know, unique to man.

Noam Chomsky, Language and Mind

Sobre fumantes e motoristas

Faz um mês que a Lei Antifumo entrou em vigor e preciso dizer que me surpreendeu o rigor com o qual a nova regra está sendo cumprida desde o primeiro dia. Sumiram os cinzeiros nas entradas dos prédios. Hoje o cinzeiro é considerado repulsivo em restaurantes. Não pode. Acabou. Uma nova espécie de fiscal surgiu, meramente do nada, para observar o comportamento dos donos de bares e de seus clientes nas grandes cidades. É uma lei rígida, que exige espaços limpos e um comportamento adequado por parte dos usuários da nicotina. Lá fora na rua, você encontrará os refugiados perambulando pelo calçadão, indo de um lado para o outro, confraternizando-se ou simplesmente sem rumo até ao momento em que a bituca cai no chão, ou seja, no esgoto. Pontos de ônibus viraram uma twilight-zone para os viciados e por assim vai. O clima social não está a favor deles.

Com a vergonha acesa na mão, é melhor se afastar do mundo ao seu redor, dos saudáveis, das pessoas de bom senso e mente clara – dos crentes e esportistas, dos empresários e funcionários dos tempos modernos da nova época. Daqueles que não rejeitam a caipirinha, as cervejas geladinhas e os bons vinhos no final da semana, os remédios para qualquer mal ou a formulazinha para aliviar o mal-estar. Hipocrisia e uma forma pós-moderna de puritanismo fazem parte da história. Aliás, parece que estou me desviando do assunto. E, sem dúvida, fumar prejudica a saúde. Seja como for, parece que as leis podem funcionar sim. Até mesmo no Brasil.

Agora aguardo que outras leis já existentes sejam fiscalizadas e respeitadas com o mesmo rigor.

As leis do trânsito, por exemplo. Ignorar pedestres (ou ciclistas) não é um delito de cavaleiro, mas uma ameaça ao bem-estar físico. O transporte motorizado, chamado „carro“, é uma arma potente nas mãos de uma pessoa arrogante ou desprovida de conhecimento. Ela pode ser um não fumante, mas, mesmo assim, continua representando um perigo para a convivência social e a saúde pública. Ela está praticando um comportamento anti-social todos os dias. Ela pode, pois não há quas nenhuma fiscalização. É possível concluir, portanto, que o clima social está a favor dela? Isso sem mencionar as emissões de gáz tóxico que tal veículo joga no ar. Que seja um carrão com alta potência para mostrar quem tal motorista gostaria de ser. Embora seja útil, o carro fede. Quem já olhou o horizonte de São Paulo num dia límpido sabe do que estou falando. Tudo isso ocorre, é claro, em nome do progresso. Resumindo: tal motorista não precisa ser um fumante para causar danos sociais. Basta beber antes de dirigir ou praticar outras modalidades de irresponsabilidade que podem resultar em coação, lesão corporal ou homicídio culposo.

O modesto escritor adverte: „Babacas atrás dos volantes prejudicam a saúde“.

Flow!

190962TYBX_w